América Latina

CLACE – Centro Latino Americano de Coordenação de Estudos.

Histórico
O Centro Latino Americano de Coordenação de Estudos CLACE nasceu em dezembro de 1959, por iniciativa de lideranças estudantis em São Paulo.

Seu objetivo era desenvolver estudos, e articulações em torno do desenvolvimento da democracia na America Latina. Constituído por lideranças democráticas, com sua primeira presidência pelo boliviano Cesar Borda Aneiva, e uma diretoria formada por lideranças estudantis.

Constitui a primeira representação do Capitulo Brasileiro da Society for International Development SID, representando o Brasil nas Convenções na Costa Rica, Edinburgo e Costa do Marfim. Suas lideranças democráticas, após suas formações foram ao serviço diplomático brasileiro, lideranças empresariais, acadêmicas e institucionais. O CLACE deixou de existir após cumprir sua missão com a democratização na America Latina.
Ingo Plöger como estudante atuou no CLACE, motivado pelos princípios democráticos e os propósitos da integração da America Latina.

Declaração de Princípios


CEAL Conselho Empresarial da America Latina

Fundado em 19 de fevereiro de 1990 na Cidade do México, o CEAL -Conselho Empresarial da América Latina é formado por líderes empresariais da América Latina, Porto Rico e Miami, Estados Unidos.

Foi criado com o objetivo de unificar esforços que fortaleçam seus vínculos recíprocos em um marco de democracia e promoção do progresso socioeconômico das nações a que pertencem e nas quais expandiram suas atividades e mercados de negócios. Seu quadro associativo é de aproximadamente 350 empresas , sendo uma entidade representativa do setor privado que promove a integração latino-americana sob o Norte de uma América sem fronteiras.

Entre as atividades realizadas estão a Assembleia Plenária e as Diretorias Ampliadas, onde são abordados temas que vão desde eventos econômicos, políticos, comerciais, até temas relacionados à tecnologia, inovação e mundo da comunicação.

O CEAL, por sua vez, promove a relação entre o empresário e a sociedade, sendo assim seus integrantes, agentes positivos de mudança por meio de atividades que beneficiam os ambientes em que atuam, permeando outros setores através da proteção ambiental, melhorias na educação, fomento à inovação, empreendedorismo, cultura, entre outras áreas.

Fique atento as nossas novidades!

© Todos os direitos reservados - IPDES | by Next4.