TX Nefario - шаблон joomla Форекс

América Latina sem fronteiras e alvo de debate no EU-CELAC Business Summit

Enquanto o empresariado da Europa representado pelo Business Europa sua presidência Emma Marcigalia pela a América Latina se fez representar pelo CEAL e seu presidente Ingo Ploger, o forte discurso da América Latina sem fronteiras teve repercussões intensas nas mídias sociais e imprensa.

O CEAL é cada vez mais a voz do empresariado da América Latina Neste mês de junho o CEAL, juntamente com o Business Europe foram convidados a se posicionar frente a todos presidentes e chanceleres da União Europeia, América Latina e Caribe em Bruxelas por ocasião d EU-CELAC Business Summit.

"Europe, Latin America and the Caribbean: Promoting inclusive and sustainable growth by enhancing the role of Small and Medium Sized Enterprises"

A mensagem apresentada fazia referencia a importância das PYMES na América Latina e Europa com a resolução dos 5 importantes pontos a seguir:

  1. Importância das politicas publicas fortalecimento das PYMES para garantir uma economia de mercado contra a concentração, oligopólios e presença de estado nas economias;
  2. Simplificação de impostos regulamentos procedimentos aduaneiros e facilitação de negócios para manter as PYMES competitivas
  3. Cooperação nos processos de inovação para a competividades nas economias da América Latina e União Europeia, com as PYMES. Enfatizam que o Empreendedorismo deve ser estimulado e fortalecido, e que o financiamento é essencial para o desenvolvimento e manutenção   das PYMES, e que novos instrumentos devem ser criados para as empresas
  4. Desenvolver politicas de linkages, conectando as multilatinas e multi-euroupeias a seus fornecedores PYMES estratégicos e introduzir os mesmos no seu global sourcing, 2/3 do comercio internacional se faz pelas empresas transnacionais e por esse fato tem uma grande potencialidade e facilidade de introduzir suas PYMES no networking internacional.
  5. Fixar uma data para entrega das propostas da União Europeia e o Mercosul ainda no ano de 2015.

CONCLUSÃO EU-CEALC